LOCALIZAÇÃO E INFRAESTRURAS

ATIVIDADE ECONÓMICA


SETORES DE EXCELÊNCIA:


MOLDES

Plásticos

Metalúrgia e Metalomecânica

Vidro

Cerâmica

Rochas Ornamentais

Agroalimentar

LOCALIZAÇAO E INFRAESTRURAS

A Região Centro situa-se bem no coração do País, compreendendo uma extensa área, albergando integralmente os distritos de Coimbra, Castelo Branco e Leiria, grande parte dos distritos de Aveiro, Viseu e Guarda, e parte do distrito de Santarém.
A Região Centro está delimitada a norte pela Região Norte, a leste com a Espanha,a sul com o Alentejo e Região de Lisboa, e a oeste com o vasto Oceano Atlântico.

É, pois, uma vasta região, rica em história e património, terra de gente tão hospitaleira, bem no coração de Portugal, com tanto para contar e mostrar.
Residem cerca de 2242000 habitantes na região centro, e existem mais de 250.000 empresas com sede na região Centro.

Beneficia de excelentes infraestruturas rodoviárias, que lhe garantem condições privilegiadas de acessibilidade por via terrestre aos aeroportos internacionais de Lisboa e Porto, bem como aos respetivos portos marítimos. Na sua vizinhança mais imediata encontram-se outros dois portos marítimos com alguma importância no tráfego de mercadorias (Figueira da Foz e Aveiro). A proximidade e facilidade de acesso a diversas regiões de Espanha, a proximidade de bons portos marítimos e importantes nós ferroviários são potenciadoras da forte vocação exportadora na região Centro.

ACTIVIDADE ECONÓMICA

A atividade económica da Região Centro apresenta alguns aspetos distintivos que a diferenciam do contexto nacional e reforçam o seu interesse enquanto destino de investimento.
Existe uma forte presença da actividade Industrial transformadora, que representa cerca de 30% da actividade empresarial nesta região, situando-se muito acima do que é habitual nas economias desenvolvidas, incluindo a portuguesa (22%).

Na região Centro, e em particular na região de Leiria, onde a NERLEI atua, esta importância da indústria não se apoia em recursos naturais, que não são especialmente abundantes, mas sim em sólidas e duradouras vantagens competitivas tais como uma forte cultura de empreendedorismo, disponibilidade de mão-de-obra qualificada, herdeira de uma rica tradição industrial, e uma importante orientação para a inovação e a ligação a mercados externos.
O conjunto da indústria transformadora da região de Leiria coloca em mercados externos entre 40% e 45% do seu volume de negócios, e em alguns subsetores mais representativos, como a indústria de moldes, esta percentagem ultrapassa os 90%.
Ao contrário do que ocorre no conjunto nacional, a maior parte da atividade de I&D está concentrada nas empresas, bem apoiada por uma rede local de centros de investigação aplicada ligados ao ensino superior.
O tecido industrial revela a presença significativa de setores tradicionais ligados à transformação de minerais não metálicos (vidro, cerâmica), a par de nichos especializados em sectores mais inovadores, com destaque para os moldes, plásticos e metalomecânica.

SETORES DE EXCELÊNCIA MOLDES

Portugal é um dos principais fabricantes mundiais de moldes, nomeadamente na área dos moldes para injeção de plásticos. É uma indústria com uma forte vocação exportadora, sendo encaminhada para os mercados externos uma parcela superior a 90% da produção total.
A crescente consolidação e notoriedade da Indústria Portuguesa de Moldes têm sido impulsionadas pelo seu dinamismo, capacidade tecnológica, inovação e por uma competitiva relação qualidade/preço/prazos de entrega. Com vasta tradição na região, o setor apresenta uma forte capacidade exportadora, com o cluster de empresas presente em várias fases da cadeia de valor do setor. O crescimento desta indústria tem sido alimentado pela aposta na inovação tecnológica e no desenvolvimento de elevadas competências de engenharia, com as empresas a revelarem uma grande aptidão para uma rápida adoção de novos processos e tecnologias.
A Região de Leiria é um dos mais importantes polos de desenvolvimento da indústria dos moldes a nível europeu, sendo responsável por quase metade do volume de negócios nacional, com uma forte concentração de empresas na zona da Marinha Grande.

Plásticos

As indústrias de plástico e dos moldes têm uma evidente integração técnica e económica entre si. A indústria de plásticos caracteriza-se também por uma forte dinâmica de crescimento e pela inovação de processos, produtos e ao nível organizacional. Nos últimos anos tem-se consolidado a implantação de empresas locais desta indústria em segmentos muito especializados, em particular a utilização de plásticos técnicos nas áreas da medicina, desporto e lazer.
A indústria de plástico da Região de Leiria é responsável por uma parcela significativa da produção total nacional, estando fortemente orientada para as vendas ao exterior. Ocupa cerca de 5000 trabalhadores. Os principais mercados de destino localizam-se na Europa – Espanha, França e Alemanha.

Metalúrgia e Metalomecânica

É um dos segmentos mais representativos da indústria transformadora portuguesa. Competitivo e dinâmico, crescentemente orientado para a diferenciação e inovação, revela uma forte vocação exportadora, colocando nos mercados exteriores cerca de 45% da produção.

Este setor está presente na Região de Leiria, representando cerca de vinte e cinco por cento das empresas industriais nela instalada. Os segmentos mais representativos são a fabricação de máquinas e equipamentos, ferramentas e elementos metálicos para a construção.

Vidro

A indústria de vidro é, indiscutivelmente, um dos clusters distintivos da Região, onde está presente desde o século XVIII, época em que foi criada na Marinha Grande a primeira unidade fabril.
Com uma reconhecida tradição no setor, a região é o mais importante polo da indústria de vidro a nível nacional. A abundância de matérias-primas chave (areia e calcário), permitem à região manter uma elevada competitividade e forte vocação exportadora.
Atualmente, o setor caracteriza-se pela coabitação de empresas mais tradicionais com outras mais modernas e tecnologicamente avançadas. As empresas deste setor estão presentes nos principais segmentos do vidro: vidro manual, vidro de embalagem, cristalaria, vidro de iluminação e vidro científico.
O contributo para o elevado nível de exportações tem sido dado essencialmente pelas grandes vidreiras automáticas de embalagem da Marinha Grande, que são responsáveis por mais de 1000 postos de trabalho.
O Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro, localizado em Coimbra, assume-se como um parceiro para a competitividade das empresas do setor, desempenhando um papel fundamental na crescente estimulação do potencial inovador das empresas.

Cerâmica

O setor da cerâmica apresenta uma elevada diversificação de produtos, tecnologias e mercados alvo. Possui uma forte vocação exportadora, com os seus produtos presentes em mais de 150 países, com destaque para alguns dos principais mercados europeus - França, Espanha e Alemanha.
É no norte de Leiria que se encontra a mais importante reserva de exploração de barro branco da Europa, de onde se extrai a matéria-prima fornecida para a maior parte da indústria de cerâmica e faiança. A abundância de matérias-primas chave é assim fundamental para o reforço da competitividade do setor e da sua capacidade exportadora.
Para fomentar o desenvolvimento de competências dos profissionais do setor, existe, na Marinha Grande, um centro de formação especializado na indústria cerâmica, o CENCAL – Centro de Formação Profissional para a Indústria Cerâmica.

Rochas Ornamentais

A pedra portuguesa tem ganho cada vez maior notoriedade nos mercados internacionais pela sua qualidade e beleza. Depois de Itália, Portugal é o maior exportador mundial per capita de produtos de pedra, tendo como principais destinos a China, França, Espanha e Arábia Saudita.
A Região de Leiria está presente neste setor através dos seus conhecidos calcários, também eles procurados e reconhecidos em todo o mundo. O mercado chinês tem revelado uma apetência crescente por estes produtos como atesta o forte crescimento (+37% em 2012) das vendas para aquele país da pedra da Região de Leiria.
Para contribuir para a inovação das empresas do setor foi criado o Cluster da Pedra Natural, cujos três grandes eixos estratégicos são os de consolidar e apostar na conquista de novos mercados, na qualificação dos recursos e territórios e na inovação organizacional, tecnológica e produtiva.
O Cluster tem abraçado várias iniciativas, entre elas a afirmação marca StonePT – Marca da Pedra Portuguesa, a qual foi criada com o objetivo de certificar e criar notoriedade para o Produto Pedra Natural de origem portuguesa nos mercados internacionais.

Agroalimentar

A indústria alimentar surge em quarto lugar, por volume de negócios, no conjunto da indústria transformadora da Região. As produções mais representativas são os alimentos compostos para animais, produtos à base de carne, vinhos, queijos, frutas e hortícolas.
A região destaca-se ainda pelo acesso privilegiado a algumas das principais matérias-primas da indústria alimentar, tais como os produtos hortícolas e frutícolas, peixe e ovos.

As empresas deste setor sediadas na Região podem beneficiar dos serviços de apoio tecnológico proporcionados pelo CATAA – Centro de Apoio Tecnológico Agroalimentar. Esta entidade desenvolve atividades de I&D e de divulgação e assistência técnica às empresas do cluster agroalimentar.